Conecte-se Conosco
 

Cidades

Usina de cana é multada em R$ 70,7 mil por despejo de vinhaça em afluente do Rio Corumbataí em Piracicaba

Publicado

em

Resíduo da produção de cana-de-açúcar foi lançado em córrego que desagua no manancial responsável por 90% do abastecimento de água na cidade. Empresa disse que adotada medidas de contenção. A Patrulha Rural da Guarda Civil de Piracicaba flagrou despejo irregular de vinhaça em córrego afluente do Rio Corumbataí
Edijan Del Santo/EPTV
A usina Costa Pinto, do grupo Raízen Energia, em Piracicaba (SP), foi multada em R$ 70,7 mil pelo despejo irregular de vinhaça, um resíduo ácido do processos industriais da unidade, no Córrego Tamandupá, afluente do Rio Corumbataí. O manancial é responsável por 90% do abastecimento de água na cidade.
De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), o lançamento da subproduto usado na produção de cana-de-açúcar ocorreu após ruptura de adutora do sistema de produção de álcool hidratado da empresa.
📲 Receba no WhatsApp notícias da região de Piracicaba
Em nota, a Cetesb afirmou que, além da penalidade, a usina Costa Pinto tem prazo de 30 dias para apresentar as ações a serem implantadas para evitar futuros lançamentos irregulares de efluentes líquidos.
O lançamento de vinhaça ocorreu no dia 30 de janeiro e, segundo a Cetesb, alterou a qualidade do curso d’àgua, para o parâmetro oxigênio dissolvido (OD), conforme medições feitas por técnicos da agência de Piracicaba.
O que diz a Raízen
Em nota enviada ao g1, na tarde desta sexta-feira (9), a Raízen afirmou que a operação regular de fertirrigação em sua área agrícola foi afetada pelas fortes chuvas, o que resultou no pontual escorrimento.
“Prontamente, foram adotadas todas as medidas de contenção, mitigando maiores impactos. A empresa esclarece que dispõe de mecanismos de controle e equipe treinada para pronta atuação, seguindo as normas e protocolos ambientais, em conformidade com o Plano de Aplicação de Vinhaça (PAV). A companhia mantém contato com os órgãos competentes para garantir ações contínuas voltadas à prevenção e proteção do meio ambiente”, comunicou em trecho do documento.
Flagrante
No dia 30 de janeiro, a Patrulha Rural da Guarda Civil flagrou despejo irregular de vinhaça em afluente do Rio Corumbataí em Piracicaba. Segundo a corporação, o resíduo vinha sendo jogado no córrego há quatro dias.
O flagrante ocorreu durante fiscalização de rotina feita pela equipes da patrulha rural da Guarda de Piracicaba. O volume de vinhaça era grande, segundo a corporação, acabou escorrendo para uma mata e depois chegou ao córrego que desemboca no manancial.
A Cetesb e a Polícia Civil foram acionadas e encaminhadas ao local. O g1 e a EPTV, afiliada da Globo para Piracicaba (SP), entraram em contato a Raízen, usina responsável pela vinhaça.
Na ocasião, a companhia informou que a operação de fertirrigação foi afetada pelas fortes chuvas, o que resultou no escorrimento. A empresa também disse ainda que estava em contato com os órgãos competentes para “garantir ações contínuas voltadas à prevenção e proteção do meio ambiente.”
A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) informou que foi identificado o vazamento após vistoria no local. “Através de medições realizadas no local, foi constatada a alteração dos padrões de qualidade da água […] As ações de fiscalização terão continuidade e serão tomadas as medidas administrativas cabíveis.”
A Polícia Civil informou que investiga o caso. “Guardas civis municipais realizavam patrulha no local dos fatos, quando perceberam uma coloração e cheiro estranho no Ribeirão Tamandupá. Após diligências, avistaram um talhão de cana aplicando fertilizantes com vinhaça, ocorrendo a saturação da substância no solo e escorrendo até o ribeirão”, diz a nota oficial.
Equipes do Pelotão Ambiental da Guarda flagram despejo irregular de vinhaça no Rio Corumbataí
Edijan Del Santo/EPTV
Crime ambiental
Entenda, abaixo, por que jogar vinhaça em rios e córregos é crime ambiental.
Saiba o que é a vinhaça
A vinhaça é um produto que se forma em todo processo de produção de açúcar e/ou de álcool.
Cada litro de álcool ou quilo de açúcar pode gerar entre 13 e 16 litros de vinhaça, explica o professor e pesquisador em Ecologia Aplicada, Plínio Barbosa de Camargo, responsável pela Divisão e Funcionamento de Ecossistemas do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) da Universidade de São Paulo (USP).
Despejo irregular de vinhaça em rios e córregos pode causar mortandade de peixes, alertam pesquisadores de Piracicaba
Edijan Del Santo/EPTV
De que é composto a vinhaça?🛢️
O pesquisador explica que a vinhaça é um composto ácido, geralmente enriquecido em potássio, formado por grande quantidade de matérias orgânicas que não foram transformadas em açúcar e/ou álcool.
“Esse resíduo é resultado de todos os outros compostos que não formaram o açúcar, como a celulose, lignina e fibras, por exemplo. É uma espécie de lodo – um resíduo desse produto, que é jogado junto com as águas desse processo de lavagem, que chamam de vinhaça”, detalhou o pesquisador, que também é membro da coordenação de área de Biologia da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).
Despejo irregular de vinhaça: O que dizem os cientistas 👩‍🔬👨‍🔬
A pesquisadora Luciana Cavalcante Pereira, doutora em Conservação de Ecossistemas Florestais pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) e coordenadora de diagnóstico do Projeto Corredor Caipira para restauração ambiental, afirma que o despejo irregular de vinhaça em ribeirões e rios configura crime ambiental.
“É como jogar esgoto direto na água”, compara.
Luciana alerta que o uso da vinhaça, quando feito da forma correta, com o manejo técnico adequado, poder ser muito útil e funciona como adubo em plantações.
“Esse manejo é benéfico tanto do ponto de vista ambiental quanto produtivo, pois evita a poluição das águas e reduz o gasto com agroquímicos”, afirma a pesquisadora.
Por que o despejo da vinhaça provoca morte de peixes? 🐟
O despejo irregular de vinhaça na águas de rios, ribeirões ou afluentes faz como esses corpos d’agua se tornem ricos em nutrientes para bactérias aeróbicas (que respiram oxigênio), explica Luciana. Esses microorganismos consomem o oxigênio do ambiente aquático, provocando a morte dos peixes.
VÍDEOS: Fique por dentro do que acontece nas cidades
Veja mais notícias no g1 Piracicaba

Continue Lendo

Cidades

Número de condomínios em Ribeirão Preto, SP, mais que dobra em 10 anos, aponta IBGE

Publicado

em

Por

Levantamento mostra que cidade tem 130% mais apartamentos e 152% mais casas do que tinha em 2010. Urbanista explica como expansão impacta na gestão pública. Em uma década, número de condomínios em Ribeirão Preto, SP, mais que dobra
O número de condomínios em Ribeirão Preto (SP), seja de casas ou apartamentos, mais que dobrou em dez anos, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Atualmente, a cidade conta com 11.236 casas ante 4.450 em 2010, quando o último levantamento foi realizado, aumento de 152%.
Em apartamentos, a quantidade é 130% maior entre 2010 e 2022, quando a cidade passou de 37.662 para 86.712 unidades.
Siga o canal g1 Ribeirão e Franca no WhatsApp
Casas fora de condomínios cresceram apenas 9,3% no mesmo período. Em 2010 eram 152.520 residências, e hoje a cidade conta com 166.839. Ribeirão Preto tem, atualmente, 698.259 habitantes e é a maior cidade da região.
Imóveis na zona Sul de Ribeirão Preto, SP
Reprodução/EPTV
LEIA TAMBÉM
Número de templos supera o de escolas nas 5 maiores cidades da região de Ribeirão e Franca
População em Ribeirão Preto é de 698.259 pessoas, aponta o Censo do IBGE
Ribeirão Preto cresceu menos que o esperado, aponta IBGE
Cada vez mais verticalizada, a cidade já não concentra construções em um único ponto, o que impacta, entre outras coisas, na qualidade de serviços que deve oferecer para seus moradores, como explica a urbanista Vera Lúcia Migliorini.
“Ao invés de ocupar áreas mais próximas das áreas já consolidadas, essas [novas] unidades se espalham tanto para o lado Sul, mais nobre, quanto para os lados não tão nobres da cidade. Isso provoca o esvaziamento de bairros consolidados e também tem um custo muito grande em termos de gestão pública da expansão de todos os sistemas ligados à urbanização”.
Número de condomínios em Ribeirão Preto (SP), cresceu 130% na última década
Marcelo Moraes/EPTV
Isso porque, segundo ela, é preciso considerar transporte, limpeza urbana e coleta de lixo, além dos impactos ambientais que esta expansão pode gerar.
“Não é só implantar infraestrutura, você tem todos os serviços que estão associados e isso, quanto mais distante, quanto mais espalhada for essa urbanização, mais caro é para o poder público”.
Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca
VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto e região

Continue Lendo

Cidades

Mãe de criança deficiente que morreu afogada na piscina da escola lamenta morte do filho: ‘ele era tudo pra nós’

Publicado

em

Por

O menino tinha 4 anos de idade. Ele morava em Piracaia (SP) e morreu na cidade vizinha Atibaia (SP) onde estudava. Criança de quatro anos morre após se afogar em piscina de escola de Atibaia
Arquivo Pessoal
A mãe do menino Lorenzo Teixeira Pontes, de quatro anos, que morreu após se afogar na piscina de uma escola de educação infantil em Atibaia, no interior de São Paulo, desabafou sobre a perda do filho em entrevista à TV Vanguarda.
“Ele era tudo pra nós, tudo, nos vivíamos em função dele. Ele era tudo que nós tínhamos, era extremamente feliz, era nosso príncipe”, declarou emocionada Lucimara de Moura Teixeira, mãe de Lorenzo.
✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp
Segundo a família, Lorenzo era deficiente, diagnosticado com a síndrome de Down e estava no seu primeiro mês de aula. Diariamente, a família percorria 12 km de distância de Piracaia (SP) até Atibaia (SP), para que o menino fosse para a escola.
“Começou dia 1º de fevereiro, foi o primeiro dia de aula dele. Ele era uma criança feliz, doce, meiga. Era uma criança amorosa, que todos amavam. Ainda não consegui entender o que aconteceu”, afirmou a mãe, que trabalha como faxineira.
Polícia investiga morte de menino de 4 anos em Atibaia
De acordo com informações do boletim de ocorrência, o menino se afogou na quinta-feira (22), por volta das 10h30, na piscina da escola infantil Mundo Mágico, que fica na rua Monsenhor Kolly, localizada no Centro de Atibaia.
Segundo o delegado Rodrigo Sala, representante da escola narraram que houve um acidente. O garoto teria passado despercebido pelas professoras e entrado na área da piscina. De acordo com o relato, o local teria portão, mas estava passando por manutenção na data do ocorrido.
“Segundo os representantes da escolas, as crianças estavam sendo vigiadas por duas professoras. Em determinado momento, duas crianças entraram em uma briga, então as professoras foram realizar a contenção dessas crianças. Nesse momento, a vítima acabou passando despercebida pelas professoras e se dirigiu a uma área onde havia uma piscina”, explica o delegado.
“A piscina é cercada, mas naquele dia estava sendo realizada uma manutenção no portão, então ele acabou passando e se dirigindo para a piscina”, completou Rodrigo Sala.
Criança de quatro anos morre após se afogar em escola de Atibaia, SP
Reprodução/TV Vanguarda
Lorenzo chegou a ser socorrido e levado para a Santa Casa, mas teve uma parada cardiorrespiratória, não resistiu e morreu no hospital. O velório e enterro aconteceram na manhã desta sexta-feira (23).
O caso registrado pelo irmão da vítima, como morte suspeita, na delegacia de Atibaia, que iniciou as investigações. A Rede Vanguarda apurou que representantes da escola prestaram depoimento nesta sexta.
A reportagem acionou a escola, identificada como ‘Mundo Mágico’, que lamentou o caso. “Estamos prestando todo o apoio aos familiares e lamentamos muito que essa fatalidade tenha ocorrido dentro de nossas instalações”, escreveu a empresa.
De acordo com a Prefeitura de Atibaia, a unidade tem alvará válido até abril deste ano.
Criança de quatro anos morre após se afogar em escola de Atibaia, SP
Reprodução/TV Vanguarda
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região bragantina

Continue Lendo

Cidades

Preso escala alambrado, pula muro de contenção e foge do CPP em Rio Preto

Publicado

em

Por

Caso foi registrado na tarde desta sexta-feira (23). Um boletim de ocorrência foi registrado e o CPP abriu um procedimento para apurar o caso. CPP de São José do Rio Preto (SP)
André Modesto/TV TEM
Um detento do regime semiaberto escalou o alambrado, pulou o muro de contenção e fugiu do Centro de Progressão Penitenciário (CPP) em São José do Rio Preto (SP). O caso foi registrado na tarde desta sexta-feira (23).
📲 Participe do canal do g1 Rio Preto e Araçatuba no WhatsApp
Conforme a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), outro detento foi interceptado por um policial penal enquanto também tentava deixar a unidade. Ele foi levado a um hospital da cidade após se ferir no arame farpado e está sob escolta.
A Polícia Militar foi acionada para ajudar nas buscas pelo outro preso. Um boletim de ocorrência foi registrado e o CPP abriu um procedimento para apurar o caso.
Veja mais notícias da região no g1 Rio Preto e Araçatuba
VÍDEOS: confira as reportagens da TV TEM

Continue Lendo

Cidades

Deputado Da Cunha acusado de agredir a ex até desmaiar passa por nova audiência na Justiça Criminal

Publicado

em

Por

Deputado federal foi denunciado pelo Ministério Público (MP) pelos crimes de lesão corporal, ameaça e dano. Ele nega as acusações. Também foram ouvidas a ex-companheira e testemunhas. Deputado Delegado Da Cunha e nutricionista Betina tinham união estável há três anos
Reprodução
O deputado federal Carlos Alberto da Cunha (PP), acusado de agredir a ex-companheira Betina Grusiecki até desmaiar em Santos, no litoral de São Paulo, passou por uma audiência de instrução, na tarde desta sexta-feira (23). Conforme apurado pelo g1, a previsão é que a sentença seja anunciada em até dois meses. O processo segue sob segredo de Justiça.
✅Clique aqui para seguir o canal do g1 Santos no WhatsApp.
Da Cunha é delegado de polícia e tinha uma união estável há três anos com a nutricionista. Ele foi acusado de agredir a ex no apartamento do casal. O deputado foi denunciado pelo Ministério Público (MP) pelos crimes de lesão corporal, ameaça e dano. Ele nega as acusações.
A audiência durou aproximadamente 2h30 e foi realizada de forma on-line. A vítima e testemunhas foram ouvidas, enquanto o deputado federal foi interrogado. O conteúdo da sessão não foi divulgado.
Ainda conforme apurado pelo g1, os pais de Betina e o filho do Da Cunha, de 15 anos, foram testemunhas no caso.
O que dizem as partes?
A advogada de Betina, a ex-promotora de Justiça, Gabriela Manssur afirmou que espera que a Justiça contemple as provas apresentadas no processo.
“Chegamos na etapa final da 1ª Instância e aguardamos a condenação do réu, como sempre pleiteamos desde o início. Entendendo que há provas suficientes, dando valor probatório à palavra da vítima”, disse.
Para Gabriela, a audiência ocorreu sem nenhuma interferência e com respeito de ambas as partes. A assistente de acusação afirmou que pleiteou pela condenação do Da Cunha.
“A gente aguarda a decisão da Justiça. Sempre acreditando que a Justiça será feita e que a palavra da vítima, junto com as demais provas constantes nos autos, tenham o valor que deve ser levado em consideração pelo judiciário, a exemplo do caso do Daniel Alves”, explicou a advogada.
Procurado, o advogado de defesa do deputado federal, Eugênio Malavasi, afirmou que, por ora, não irá se manifestar.
Delegado Da Cunha teve a posse e porte de arma de fogo suspensa
Reprodução/Instagram
Denúncia MP
A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público (MP), por meio da Promotoria de Justiça de Santos, pelo 5º promotor Rogério Pereira da Luz Ferreira.
Com base nas acusações, o autor da denúncia entendeu que Da Cunha foi o responsável por iniciar a discussão e agredir a mulher. Desta forma, ele teve como objetivo ferir a vítima. “Ele agarrou a ofendida e, com violência, bateu a cabeça dela contra uma das paredes do imóvel”.
Para o promotor, o deputado ainda quis amedrontar a companheira para restringir a liberdade e também conseguiu cumprir este objetivo ao ameaçá-la de morte.
A promotoria ainda alega que Da Cunha agiu para “ridicularizar e menosprezar a vítima” ao destruir roupas e pertences dela. A denúncia apresentada conta, inclusive, com fotos das roupas de Betina manchadas como prova.
Para a promotoria, “todos os crimes foram praticados porque a vítima é do sexo feminino, e em circunstâncias que caracterizam a violência doméstica”. O MP ainda concluiu que o ferimento causado em Da Cunha foi justificado pela legítima defesa de Betina.
Além disso, o autor da denúncia pediu que o parlamentar não tenha foro privilegiado, pois o crime não foi praticado em razão das funções relacionadas ao cargo de deputado federal.
Defesa
Na época da acusação, a assessoria de imprensa do deputado Da Cunha enviou uma nota informando que ele nega veementemente que tenha agredido a companheira. “Houve uma discussão, em meio à comemoração de seu aniversário, mas em nenhum momento ocorreu qualquer tipo de violência física de sua parte”, diz o comunicado.
Da Cunha foi eleito deputado federal por São Paulo, sendo o 24ª candidato mais votado
Matheus Tagé/Arquivo/A Tribuna Jornal
Acusação
O g1 teve acesso ao boletim de ocorrência feito pela nutricionista Betina Grusiecki, de 28 anos, por lesão corporal, ameaça, injúria e violência doméstica. De acordo com o depoimento da mulher, Da Cunha começou uma discussão com a companheira após consumir bebida alcoólica no sábado (14) e, em determinado momento, ele passou a xingá-la de “lixo” e “putinha”.
Em seguida, o delegado começou as agressões. Segundo a vítima, ela chegou a desmaiar após Da Cunha apertar o pescoço e bater a cabeça dela na parede. Betina disse que quando acordou, viu o homem voltar em sua direção e, para se defender, jogou um secador de cabelos nele.
O deputado voltou a bater a cabeça da companheira contra a parede e fez ameaças. “Vou encher de tiros a sua cabeça, vou te matar e vou matar sua mãe”, teria dito Da Cunha, antes de quebrar o óculos e destruir as roupas da mulher, segundo o boletim de ocorrência. A Justiça deferiu uma medida protetiva em desfavor do deputado federal.
Da Cunha e Betina tinham relacionamento há anos
Reprodução
Contra violência doméstica
Vídeo mostra Da Cunha falando sobre violência doméstica antes de ser acusado de agressão
Um vídeo obtido pelo g1 mostra o deputado federal Carlos Alberto da Cunha (PP), acusado de agredir a companheira até ela desmaiar, falando sobre a importância do combate a violência doméstica (assista acima).
No vídeo publicado em agosto de 2020, o delegado conversou com o ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá sobre a lei Maria da Penha e o Estatuto do Idoso. Na conversa, ele citou as vítimas de violência doméstica e idosos como “minorias que estão desprotegidas”.
Delegado da Cunha faz sucesso nas redes sociais ao mostrar cotidiano da Polícia Civil
Reprodução/Facebook
Quem é Da Cunha?
Em 2022, Da Cunha foi eleito deputado federal por São Paulo, sendo o 24ª candidato mais votado. Ele contabilizou 181.568 votos pelo Progressistas.
O delegado começou a fazer sucesso na internet com vídeos que mostram operações policiais e o dia-a-dia dos agentes. Em 2021, ele relatou em seu canal no YouTube que tinha sido afastado das ruas e teve que entregar as armas e distintivo por conta de uma declaração feita durante participação em um podcast com o vereador e ex-PM Gabriel Monteiro (PSD).
Na ocasião, ele falou “que há grande corrupção no alto escalão da PM do Rio de Janeiro”. Em seguida, ele falou que há ratos dentro da Polícia.
No mesmo ano, ele pediu licença de dois anos da Polícia Civil e, pouco tempo depois, confessou publicamente que encenou o vídeo do flagrante de um sequestro em uma comunidade da capital paulista, em julho de 2020. Neste ano, a arma e distintivos de Da Cunha foram devolvidos ao deputado.
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Continue Lendo

Cidades

Saud (Progressistas) nomeia Mário Peloggia para cargo de secretário da Fazenda em Taubaté

Publicado

em

Por




Peloggia vai assumir o lugar do secretário Marco Antônio Campos, que foi transferido para ser Diretor de Receita. Mário Celso Peloggia
Redes Sociais
O prefeito de Taubaté, José Saud (Progressistas), publicou nesta sexta-feira (23) a nomeação de Mário Celso Peloggia para o posto de secretário na Secretaria da Fazenda.
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp
Peloggia vai assumir o lugar do secretário Marco Antônio Campos, que foi transferido para ser Diretor de Receita.
Até o fim de dezembro, Peloggia ocupou o cargo de secretário de saúde e foi substituído pelo médico Alexandre Vargas.
Em nota, a prefeitura destacou que Peloggia já atuou como pró-reitor de finanças na Universidade de Taubaté (UNITAU).
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região bragantina

Continue Lendo

Cidades

Motorista de aplicativo é roubado e mantido refém por mais de 12 horas em Jaú

Publicado

em

Por

Vítima, de 49 anos, foi surpreendida enquanto transportava um casal em uma viagem por aplicativo. Uma mulher, de 30 anos, foi presa por suspeita de ter participado da ação. Um dos suspeitos de participar do furto foi preso em Bocaina (SP)
DIG de Jaú/Divulgação
Um motorista de aplicativo foi mantido refém durante mais de 12 horas durante um roubo, na noite de quinta-feira (22), em Jaú (SP).
📲 Participe do canal do g1 Bauru e Marília no WhatsApp
De acordo com a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jaú, a vítima, de 49 anos, foi surpreendida enquanto transportava um casal em uma viagem por aplicativo.
Durante o percurso, a dupla anunciou o assalto e passou a ameaçar o motorista com uma faca. Na sequência, os dois criminosos colocaram a vítima no porta-malas do carro.
Depois de mais de 12 horas, período durante o qual a dupla percorreu cidades vizinhas como Dois Córregos (SP) e Torrinha (SP), a vítima foi libertada em uma área de mata, às margens da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225), já na manhã desta sexta-feira (23).
O motorista de aplicativo foi encontrado e encaminhado até o pronto-socorro da Santa Casa de Jaú. O estado de saúde dele é estável.
Ainda nesta sexta-feira, os policiais localizaram em Bocaina (SP) uma das suspeitas de ter participado da ação, uma mulher de 30 anos. Ela confessou o crime e o veículo da vítima foi recuperado.
A polícia já identificou o outro suspeito do crime e investiga a participação de uma terceira pessoa.
Veja mais notícias da região no g1 Bauru e Marília
Confira mais notícias do centro-oeste paulista:

Continue Lendo

LOCALIZAÇÃO DE PESSOAS – TEL.11 9.8721-7939

Mais Acessados