Conecte-se Conosco
 

Notícias

Janeiro Branco: saiba como fugir dos tabus e procurar ajuda para cuidar da saúde mental

Publicado

em


No mês de janeiro é comemorado no Brasil o “janeiro branco”. A data foi criada pelo instituto que leva o mesmo nome, e reflexões traz sobre a importância do cuidado com a saúde mental para toda a humanidade.

No entanto, apesar de muitas informações sobre o assunto, ainda há negligências para que as pessoas priorizem sua saúde mental. É isso que explica o psicólogo Rafael Frasson.

Janeiro Brando discute a importância do cuidado com a saúde mental –  Foto: Pixabay/Divulgação/NDJaneiro Brando discute importância do cuidado com a saúde mental – Foto: Pixabay/Divulgação/ND

“Quando a pessoa começa a sentir dor física, ela logo procura ajuda médica. Quando ela sente dor no joelho procura um ortopedista, quando sente dor de estômago procura um gastroenterologista, quando está com dor no olho procura um oftalmologista e assim por diante, se tornando algo normal na vida das pessoas. Diferente de quando as pessoas estão com problemas emocionais”, diz.

Para o psicólogo, as pessoas têm dificuldades de entender suas dores emocionais e quando percebem não procuram ajuda psicológica. Isso porque acredita que é algo passageiro.

“Mal elas sabem, que quando se procura ajuda nos primeiros psicologicamente emocionais, a solução dos problemas psicológicos se torna possível”, reitera.

O Janeiro Branco veio como um alerta para que as pessoas também procurassem ajuda em relação às suas questões emocionais.

“Campanhas como esta, ajudam a virar algo cultural e normal a procura pela a ajuda emocional”, fala Frasson.

Quando devo procurar ajuda?

De acordo com o profissional, o primeiro sinal é “a vida sair do eixo”.

“Imagina que a pessoa é casada, sai todos os dias de casa para trabalhar, se alimenta regularmente, vai a encontros sociais, assiste a sua série preferida, etc. Esta pessoa começa a ‘sair do eixo’ quando essa rotina da vida dela, como as coisas começam a ter problemas”, enumera.

Frasson explica que então a pessoa começa a ter problemas no trabalho, não quer mais sair de casa, não assiste mais a série favorita, não se alimenta mais regularmente, por exemplo. Resumindo, a vida começa a “sair do eixo”, deixa de ser aquele padrão que se tinha antes, onde a interação com as pessoas e com a sua rotina começa a ser muito diferente e na maioria das vezes, prejudicial.

dados brasileiros

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ), divulgados no final de 2022, comparando os anos de 2013 e 2019, houve no Brasil aumento significativo do número de indivíduos que relataram diagnóstico de depressão por profissionais de saúde mental.

Em 2019, 10,2% das pessoas com 18 anos ou mais de idade referiram ter recebido tal diagnóstico, o equivalente a aproximadamente 16,3 milhões de pessoas. O percentual apresentou um aumento de 34% em relação a 2013, quando havia 7,6% de pessoas em situação equivalente.

A maior variação na proporção de pessoas que relataram ter sido diagnosticados com depressão foi verificada entre os adultos de 18 a 29 anos (51% de aumento), seguidos dos idosos de 75 anos ou mais (48% de aumento).

Tudo é doença?

“Existe muita banalização dos transtornos mentais. Nisso eu sou muito crítico, pois tudo virou doença e a minha ver não é bem assim”, opina.

Para o profissional, a maior parte das pessoas, quando ouvem falar em “Saúde Mental” pensam em “Doença Mental”. No entanto, a saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais.

“Pessoas mentalmente saudáveis ​​compreendem que ninguém é perfeito, que todos possuem limites e que não se pode ser tudo para todos. Elas vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva e tristeza. São capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida”, conta.

Pessoas mentalmente saudáveis ​​entendem que ninguém é perfeito –  Foto: Unsplash/Divulgação/NDPessoas mentalmente saudáveis ​​entendem que ninguém é perfeito – Foto: Unsplash/Divulgação/ND

Resumidamente, ter saúde mental é:

  • Estar bem consigo mesmo e com os outros;
  • Aceitar as exigências da vida;
  • Saber lidar com as boas emoções e também com aquelas observadas, mas que fazem parte da vida;
  • Reconhecer seus limites e buscar ajuda quando necessário.

Como podemos buscar a Saúde Mental?-

  • Ter rotina nas atividades;
  • Fazer atividades físicas;
  • Fazer coisas que lhe dão prazer (que não prejudica os outros);
  • Ter momentos de lazer com família e amigos;
  • Se relacionar bem com as outras pessoas.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Diversa+ na palma da sua mão.




Source link

Celebridades

Quarteto Enredado retrata impressões da pandemia de covid no EP ‘Requiem’

Publicado

em

Por

Disco sai em 15 de março com cinco temas autorais em que o compositor Gabriel Terra expõe emoções como medo, raiva, frustração, empatia e esperança. Quarteto Enredado é formado por Claryssa Pádua (violão), Daniel R. Palermo (guitarra), Gabriel Terra (baixo acústico) e Ronaldo Sabino (viola caipira)
Dona Foto / Divulgação
♪ Quarteto Enredado volta ao disco dois anos após ter lançado o primeiro álbum, Alma brasileira (2022), com repertório que entrelaçou temas autorais com composições de Cesar Camargo Mariano, César Guerra-Peixe (1914 – 1993), Egberto Gismonti, Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959), Luiz Gonzaga (1912 – 1989).
No EP Requiem, programado para ser lançado em 15 de março com capa que expõe a aquarela Igreja do Rosário de Diamantina (2006) na capa criada pelo artista plástico paulista Atalie Rodrigues Alves, o grupo paulista apresenta repertório inteiramente autoral.
Assinado por Gabriel Terra, baixista do quarteto, o repertório do EP é formado pelos cinco temas – Cuidado em prelúdio, Insurgência, Fuga em Babel, Choro e canção e Fantasia em maracatu – que compõem a suíte-título Requiem.
A intenção do compositor Gabriel Terra foi retratar nos temas várias impressões e emoções decorrentes da pandemia de covid-19 – medo, frustração, raiva, empatia e esperança – que assustou o mundo entre 2020 e 2021.
Grupo residente em Franca (SP) desde 2018, o Quarteto Enredado é formado por Claryssa Pádua (violão), Daniel R. Palermo (guitarra), Gabriel Terra (baixo acústico) e Ronaldo Sabino (viola caipira).
Capa do EP ‘Requiem’, do Quarteto Enredado
Aquarela ‘Igreja do Rosário de Diamantina’ / Arte de Atalie Rodrigues Alves

Continue Lendo

Celebridades

Silvia Machete homenageia ‘filhinha peluda’, morta em 2022, com música do álbum autoral ‘Invisible woman’

Publicado

em

Por

Silvia Machete lança em abril o oitavo álbum, ‘Invisible woman’, com músicas inéditas compostas em parceria com Alberto Continentino
João Wainer / Reprodução Facebook Silvia Machete
♪ Em dezembro de 2022, Silvia Machete perdeu a cachorra que foi a fiel companheira da artista por 13 anos.
Salomé – uma das parcerias de Machete com Alberto Continentino que compõem repertório quase inteiramente autoral do ainda inédito oitavo álbum da cantora e compositora carioca – é homenagem póstuma à cadela à qual a artista já se referiu em rede social como “minha filhinha peluda”.
O álbum se chama Invisible woman e tem lançamento no Brasil previsto para abril pela gravadora Biscoito Fino. Além de Salomé, o repertório do disco – que também será lançado no Japão pela gravadora Think! Records – inclui composições como Room service e a música-título Invisible woman.
A única canção fora da seara autoral é Two kites, música de Antonio Carlos Jobim (1927 – 1994), apresentada por Tom no álbum Terra brasilis (1980).
Feita por Machete com produção musical e arranjo de Lalo Brusco (guitarra, wurlitzer, baixo e vocais), com o toque da bateria de Vitor Cabral e com a participação da filha de Tom, Maria Luiza Jobim, a gravação de Two kites já está em rotação desde hoje, 23 de fevereiro, em single que anuncia oficialmente o vindouro álbum em que Silvia Machete volta a encarnar a persona artística Rhonda.

Continue Lendo

Celebridades

‘Naruto’ vai ganhar filme com atores dirigido por Destin Daniel Cretton, de ‘Shang-Chi’

Publicado

em

Por

‘Tinha acabado de ver um blockbuster de ação dele e achei que ele seria o diretor perfeito para Naruto’, afirmou criador do personagem, Kishimoto Masashi. Cena de ‘Naruto’
Divulgação
“Naruto”, um dos personagens mais famosos dos quadrinhos e animações japoneses, vai ganhar um filme com atores em Hollywood, dirigido por Destin Daniel Cretton (“Shang-Chi e a lenda dos Dez Anéis”).
A notícia foi divulgada pela revista “Hollywood Reporter” nesta sexta-feira (23).
“Quando fiquei sabendo do envolvimento de Destin, tinha acabado de ver um blockbuster de ação dele e achei que ele seria o diretor perfeito para ‘Naruto'”, afirmou em comunicado o criador do personagem, Kishimoto Masashi.
“Depois de curtir seus outros filmes e entender que sua especialidade é criar dramas sólidos sobre pessoas, fiquei convencido que não há outro diretor para ‘Naruto’. Ao realmente conhecer Destin, descobri que ele é um diretor de mente aberta que está disposto a aceitar minhas sugestões e senti fortemente que nós seríamos capazes de cooperar juntos no processo de produção.”
Publicado pela primeira vez no Japão em 1999, o mangá de “Naruto” se tornou um fenômeno cultural ao redor do mundo, com mais de 250 milhões de cópias em mais de 60 países e territórios. A adaptação em anime também se tornou uma das mais populares do planeta.
Ainda não há previsão de estreia, mas uma adaptação com atores é desejo antigo da Lionsgate (de “Jogos Vorazes”). Em 2015, o estúdio chegou a contratar Michael Gracey (“O rei do show”) para dirigir, mas a produção nunca aconteceu.
Destin Daniel Cretton participa de painel da Marvel na Comic-Con de San Diego, em 2019, ao lado de Simu Liu
Chris Pizzello/AP

Continue Lendo

Celebridades

Shang-Chi 2 | Diretor é confirmado na sequência que ganha logo oficial; Confira!

Publicado

em

Por

<img src=’https://img.r7.com/images/ghc2cpyasaaecww-300×300-23022024190729157′ /><br />
Estação Nerd – Sua Parada Obrigatória Segundo informações do Comic Book, o diretor Destin Daniel Cretton retornará para dirigir a sequência…

Continue Lendo

Celebridades

O segredo nas suas mãos: o que o formato do polegar revela sobre você?

Publicado

em

Por

<img src=’https://img.r7.com/images/polegares1-150×150-23022024190729694′ /><br />
Descubra como o formato do seu polegar pode indicar características únicas de sua personalidade, desde a lógica e liderança até a…

Continue Lendo

Educação

Aplicativo promete revolucionar a saúde bucal

Publicado

em

Por

Foto: Miguel Carvalho

Dispositivo tem a capacidade de identificar precocemente a existência de cáries

Estudantes do curso de Ciência da Computação da UNINASSAU Rio de Janeiro estão alcançando progressos notáveis na área da saúde bucal por meio do desenvolvimento de um protótipo inovador de escova de dentes inteligente. Esse dispositivo tem a capacidade de identificar precocemente a existência de possíveis cáries dentárias, representando um avanço significativo no campo da Odontologia. O projeto, atualmente em fase de testes, promete transformar a forma como as pessoas cuidam de seu bem-estar bucal, oferecendo alertas instantâneos e a opção de marcar consultas com cirurgiões-dentistas quando necessário.

O grupo de pesquisa, especializado em Internet das Coisas, se dedicou à criação de uma escova dental equipada com uma tecnologia avançada. Esta inovação está na capacidade do objeto de identificar manchas nos dentes, indicando potenciais cáries incipientes, graças à incorporação de uma câmera no cabo do instrumento. “Iniciativas como essa são de muita importância para impulsionar a pesquisa interdisciplinar, pois conseguem estreitar a ligação entre ciência e saúde.

De acordo com Miguel Carvalho, coordenador do curso de Ciência da Computação na unidade, a operação do dispositivo é simples e eficaz. Quando a escova detecta manchas suspeitas nos dentes, ela envia um alerta para um aplicativo no smartphone do usuário. Ele oferece a possibilidade de agendar uma consulta com um dentista próximo, priorizando a atenção odontológica preventiva para evitar complicações futuras. Miguel destaca que essa abordagem reflete o propósito da educação tecnológica: formar profissionais capacitados para transformar vidas e a sociedade.

Cássio Luiz ressaltou a importância dessa ideia. “Estamos entusiasmados com os resultados iniciais do nosso protótipo e acreditamos que no potencial dele de revolucionar os cuidados bucais, melhorando a saúde dos pacientes. A integração com a Inteligência Artificial pode transformar a prevenção odontológica, o que é emocionante para uma melhora na qualidade de vida”. Matheus Parreira, também aluno, já participou de outras idealizações e enxerga a potencialidade dessa iniciativa. “Já tive experiência com um projeto para ajudar animais e estou bastante empolgado com esse novo avanço.

Michele Melo, coordenadora acadêmica da unidade, afirma que o plano da escova de dentes inteligente é um exemplo notável de como a UNINASSAU está comprometida em promover inovações que impactam positivamente a sociedade, unindo o conhecimento acadêmico com avanços tecnológicos. “A equipe de cientistas está firmemente empenhada em aperfeiçoar continuamente o projeto, trazer uma solução eficaz para o mercado e tornar a detecção precoce de cáries dentárias mais acessível e conveniente para todos”.

Via: Leticia Porat

Continue Lendo

LOCALIZAÇÃO DE PESSOAS – TEL.11 9.8721-7939

Mais Acessados

Copyright © 2024 - Todos os Direitos Reservados. D NEWS | Expediente: Nardel Azuoz - Jornalista e Editor Chefe, E-mail: [email protected] - Tel. 11 2825-4686 WhatsApp